quarta-feira, 25 de fevereiro de 2009

Lotus - Golden Years (VI)

Em 1951 Chapman decide construir um carro desportivo, especificamente para as provas de estrada da Formula 750 Racer que usava como base o já seu bem conhecido chassis Austin 7.

Com a ajuda dos irmãos Nigel e Michael Allen, nasce o Lotus Mark 3 que, integrando toda tecnologia e experiência herdada do Mk1 e do Mk2, é desenvolvido até aos limites impostos pelos regulamentos do desporto automóvel.


Iniciando aquele que viria a ser o Santo Graal da Lotus, máxima potência no menor peso, o chassis acabaria por ser maioritariamente tubular com a inovação do reforço torsional, a carroçaria aerodinâmica integralmente em alumínio pesava menos de 30Kg e a potência do motor foi levada aos seus limites.



O Mk3, revelou-se extraordinariamente mais rápido do que todos os outros carros, tornando-se o final da época o melhor Formula 750 de Inglaterra, obrigando à reformulação dos regulamentos do Campeonato.


Chapman, que nesta altura trabalhava na British Aluminum, criava carros à noite e competia aos fins-de-semana, vê o seu génio reconhecido e, começam a chegar as primeiras encomendas do Lotus Mark 3, tornando-o no primeiro Lotus de série.


A 1 de Janeiro de 1952, Anthony Colin Bruce Chapman (ACBC estilizado no Logótipo da Lotus) e Michael Allen, num estábulo abandonado de Hornsey, criam a Lotus Engineering Company.

Durante os 30 anos que se seguiram a Lotus e o Eng.º Chapman viriam a revolucionar continuamente o conceito «Carro de Corrida»!
Share

1 comentário:

Joao Cunha disse...

Uns detalhes sobre o Mk III. O carro de facto tinha uns primórdios de um chassis tubular, mas apenas na parte do motor. Apesar de ser o primeiro Lotus com mais do que uma unidade produzida, os carros não foram encomendados por clientes. O Mk IV detem essa honra. O primeiro Lotus a ser produzido em série foi o Mk VI. O Mk III foi o primeiro Lotus giant killer, vencendo a um bugatti type 57 na primeira corrida em que entrou em Silverstone.
Apesar de ninguém saber até há pouco tempo com a publicação de uma história dos primeiros anos da Lotus, o Mk III violava (secretamente) as normas do 750 MC por causa de uma modificação no motor.