terça-feira, 17 de dezembro de 2013

"Barn find" Lotus Mk6!


A história de uma improvável descoberta começa num domingo de manhã ao receber um link para um leilão no eBay. O nosso sempre atento amigo João Vieira da Cunha alerta-nos para o facto de alguém em Portugal acreditar estar na posse de um Lotus MK VI, o primeiro carro feito em série por Colin Chapman e um dos apenas 110 fabricados sendo que muitos deles não chegaram aos nossos dias. O titulo do item era sugestivo “Lotus Mk VI - mistery car ? Barn find”. O proprietário confessava-se “not an Lotus expert” o que mais tarde se veio a revelar pouco verdadeiro como poderão comprovar os que o conhecem há anos. 

Logo a minha curiosidade e vontade de saber mais se coloca em campo e começo a perguntar a meia dúzia de contactos com largo conhecimento do automóvel em Portugal, se poderia ser verdade. Ao mesmo tempo tento entrar em contacto com o vendedor na esperança de saber mais. Domingo passou e algumas respostas começam a chegar mas poucos equacionavam que pudesse ser um verdadeiro 6 apontando o carro como sendo um mero MG que tinha corrido em Portugal na década de 50, sob o nome de Lotus-MG com fracos resultados.

Segunda-feira recebo a resposta do vendedor e com a mesma a confirmação de uma pequena desconfiança dado o nome que usa no eBay. Era de facto o conhecido Joaquim “Kikas” Bessa que estava a negociar o carro. A história era simples de contar, o carro chega-lhe às mãos, há uma tentativa de restauro por parte de um parente que na altura não identifica o carro como um Lotus e uma desistência do projecto fazendo o mesmo retornar às mãos de Kikas. Numa visita de um cliente, também ele um apaixonado por Lotus, surge a hipótese de esse amontoado de tubos ao canto da garagem ser de facto um Mk6. Com base nessa hipótese e sem nenhuma confirmação, Kikas decide arriscar num leilão do eBay.

Com base nestes dados e valendo-me da já vasta rede de contactos que o Club Lotus Portugal foi estabelecendo, entro em contacto com os grandes especialistas dos Lotus pré-Hethel que pouco a pouco vão desvendando detalhes que mais tarde me ajudariam no meu trabalho. Por esta altura já meio mundo Lotus estava de olho no carro, incluindo o historiador da marca que me diz ter recebido alguns pedidos de informação sobre aquele carro, administradores de Forums Lotus que tinham sido inundados com perguntas e os especialistas dos Registos Lotus que tinham sido alertados da possibilidade. Ora aqui entra em cena Charles Helps, register dos Mk6 que com o seu vastíssimo conhecimento me indica o que procurar e onde. As possibilidades era remotas, pouca coisa indicava que pudesse ser um Lotus 6 mas para quem como eu acredita que nem tudo é como lhe contam ou parece, tinha de ver com os meus próprios olhos.

Chegados à oficina do Kikas, a mesma simpatia e vasto conhecimento de sempre. Muitas histórias sobre a história do automóvel em portugal, muitos detalhes deliciosos de Lotus em Portugal e finalmente o desvendar do pequeno carrinho vermelho. Munidos de fotos e esquemas enviados de várias partes do mundo e de vários especialistas, as primeiras impressões não enganavam. Todos os tubos estão na posição correta, todos os detalhes que o tornam num carro de corrida estão lá e eu podia até esquecer as modificações bárbaras feitas durante os anos. A antepara foi fortemente modificada, mas os restantes painéis são muito próximos do original. Toda a secção traseira está muito próxima do original, e quanto ao nariz parece feito a partir de um Austin Healey SpriteO chassis é muito sólido, sem ferrugem visível e todos os pontos de ancoragem são sólidos. Cada vez mais acreditávamos que poderia mesmo ser “the one”. 

Faltava o detalhe fundamental, o que separa o sonho da realidade, o número de chassis. Munidos de lixa atacamos a pequena peça metálica frontal e depois de alguns segundos ele ali estava! MK6 69! O sexagésimo nono Mk6 a sair dos barracões de Hornsey, Londres. Não havia muitas dúvidas, este era um Mk6 original, muito possivelmente o primeiro Lotus a entrar em Portugal no ano de 1955.

Mas porquê Lotus-MG? Há um artigo muito interessante que pode dar algumas pistas sobre o assunto embora nunca avente a possibilidade de ser um verdadeiro Lotus:



Aqui se conta a história do preparador Mário de Jesus e dos seus trabalhos com base nos MG o que levava a entender que este carro poderia ser um chassis MG já que a mecânica era desta marca. O próprio registo original do carro, a matricula LD-12-06, pertencia a um MG do final da década de 40 o que pode desde logo indicar que o carro nunca foi registado ou conhecido como Lotus muito provavelmente por ser uma marca nova, sem representante em Portugal o que já na altura deveria dificultar o registo correcto. Ora se o carro tinha mecânica MG, porque não registá-lo como MG? Atenção que esta é uma interpretação pessoal pois não tenho dados que confirmem, mas poderá fazer algum sentido. E porque fazê-lo correr como Lotus-MG? Numa altura em que ainda haviam corridas com carros de fabrico nacional, teria sido esta uma tentativa de entrar nessa competição particular esquecendo de forma conveniente que o carro era de facto de fabrico totalmente inglês? Fica a dúvida...

Voltando ao nosso curioso 69, nessa noite tirei algumas fotografias que me ajudariam a clarificar qualquer dúvida existente junto dos especialistas. E após análise das mesmas, mais uma surpresa extremamente agradável sobre o carro. Não só era um potencial Mk6, como poderia ser um dos 3 únicos carros comissionados por Peter Gammon, ex-piloto official de Chapman! Segundo Charles Helps: 

”The interesting bit for me is the rear suspension:  the top A-frame and twin short radius rods were only used on three cars that I know about and two of them were Peter Gammon's.  The other car, built about the same time as yours, was chassis 71 - with a lightweight rear end which the Portuguese chassis doesn't have.  I need to do a bit more research on this but Joaquim's chassis may be another Gammon one.”

Em face de todos estes argumentos, o mundo Lotus verdadeiramente conhecedor entra em reboliço e os lances no leilão começam a tornar-se bem mais interessantes, quase exclusivamente vindos do estrangeiro. Coleccionadores ingleses e americanos tentam saber mais e tentam dissipar as ainda poucas dúvidas que restavam. Por esta altura estabeleciam-se alguns contactos com potenciais interessados nacionais que reagem com menor entusiasmo. Uma nota para referir que na altura optamos por não divulgar a história porque subsistiam dúvidas quanto ao historial do carro e tendo nós a intenção do rigor, seria imprudente revelar dados que poderiam não se confirmar. Por esta altura havia também a possibilidade do carro ser retirado do leilão o que nos daria mais tempo de divulgar a história a mais interessados, mas no final a decisão era do Kikas e ele decidiu levar o leilão até ao fim.

No final do leilão um coleccionador da Califórnia aguentou-se até ás 3 da manhã locais para apresentar o seu valor final, £15.211,11 (24,717.40 USD ou 17,978.24 EUR)! Nada mau para um aparente amontoado de tubos...

E assim parte mais uma relíquia da história automóvel do país, por esta altura estarão-se a ultimar os preparativos para a viagem e infelizmente e com muita pena do nosso clube, este pequeno carrinho vermelho sairá de Portugal onde esteve quase 60 anos sem que quase ninguém se apercebesse do seu real valor e da sua importância para a história da marca no país. Sai assim o mais antigo Lotus em existência em Portugal. Por minha parte foi um privilégio o ter identificado e ter passado algumas horas à sua volta. A emoção da descoberta da sua identidade será algo que guardarei com particular emoção.

Ao Kikas agradecemos ter confiado no clube para desvendar parte do historial do MK6 69.


Share

Pedidos de ajuda Lotus


Share

segunda-feira, 16 de dezembro de 2013

DeLorean à venda!


http://www.4lot.us/qher

Share