quarta-feira, 12 de novembro de 2008

O Laranjinha está à venda!



Amigos

É com muito pesar que vos anuncio que o meu Lotus está à venda. Ainda não o anunciei em lado nenhum porque quero que vá para um bom lar e por isso decidi primeiro dar a um dos membros do clube a oportunidade de o comprar.

Nos ultimos meses andei 4 vezes com o carro. Não é o que ele merece.

Como sabem, o meu carro tem sido primorosamente tratado. Sempre em garagem e nunca à chuva. Está melhor que novo, já que tem a modificação da Lotus para acabar com os piscas saltitões e inclui uma chave para o pôr descapotavel que é do tamanho certo (a da Lotus é muito pequena).

O relato da imensa felicidade que este carro me trouxe está em http://umbropelling.blogspot.com/

Os unicos sinais da idade são um risco pequeno de pneu na lateral traseira (risco de 2 cm), uma pequena marca de uma pedrinha que bateu no autocolante de protecção lateral, e uma lasca de pintura saída no splitter frontal. A Lotus está a preparar um orçamento para resolver estes três pequenos problemas que eu descontarei do preço do carro.

Aqui vai uma foto dele capotado e descapotado.
Share

6 comentários:

Rui Coelho disse...

Agora só resta esperar para saber o que é que estás a preparar para o substituir! :)

Manuel Pinheiro disse...

Manuel Augusto Dias Pinheiro, residente no Porto, 42 anos, portador do BI nº 7282090 vem respeitosamente solicitar a Va. Senhoria que repense esta decisão. A bem da Pátria, pede deferimento.

José disse...

Subscrevo completamente o conselho do Manuel Pinheiro. Compreendo as razões do João mas não posso deixar de lhe pedir que reconsidere mais um bocadinho. Aquela laranjinha é ELE!

Pedro Aroso disse...

Como dizem os ingleses, eu fiquei "speechless", isto é, sem fala, quando li a notícia. Só encontro uma explicação: o João tinha o capacete do António Queirós enfiado na cabeça quando tomou esta decisão… Para quem não sabe, o António tem um capecete especial, que permite desligar o cérebro.

Fernando Aguiar disse...

Caro João,
Há decisões ao longo da vida que são verdadeiramente delicadas.
Estou certo que a tua, é uma delas.
Apenas te quero dizer que, em tempos, também tomei a difícil resolução de me separar de um Lotus.
Passei os 20 anos seguintes a pensar nele.
E só parei...
quando voltei a tê-lo.
Um Abraço,
Fernando Aguiar

Anónimo disse...

João, conheço-te há pouco tempo mas o suficiente para eu achar que o motivo tem que ser muito forte e que foi devidamente pensado e repensado. Espero que venha outro Lotus de seguida, pois além de todos os outros motivos óbvios, és a alma do polo de Lisboa do clube Lotus.
Nota: Um clássico de volante à Dta, principalmente se for um Elan +2 é bastante acessivel e pode ser pouco usado pois não desvaloriza com o tempo.
Abraço, Paulo Costa