sábado, 13 de novembro de 2010

Para reflectir

Comentário final do jornalista António de Sousa Pereira depois de ter ensaiado o novo Lotus Evora S na última edição da revista AutoMotor:

(...) o Evora S acaba por ser um regalo para todos os sentidos. Algo que em Portugal custará €95 800 (€99 300 na versão 2+2), ainda assim, um valor aceitável para tudo o que é oferecido, e só é pena que a promoção da marca entre nós não ajude a que nas estradas nacionais circule um número destas preciosidades britânicas mais de acordo com o seu real valor."
Share

10 comentários:

Pedro Praça disse...

Não será responsabilidade deste grande clube que tudo faz para divulgar a marca em Portugal, e que eu saiba, sem apoios para o fazer apenas com a boa vontade e a paixão dos membros. É de facto para reflectir a falta de empenho e imaginação dos responsáveis da marca neste país que só se interessam por Jaguares e Astons e metem a Lotus num canto do stand. É triste ver a falta de paixão por estes carrinhos brilhantes. Vamos ver se com a nova Lotus lá em Inglaterra abrem os olhos e mudam a concessão para que se volte a falar de Lotus em Portugal. Eu tenho esperança!

Pedro Praça

Pedro Aroso disse...

Estou em total desacordo com as críticas feitas ao concessionário. A "Lotus Portugal" tem dedicado um carinho muito especial ao nosso clube e à divulgação da marca, mas algumas pessoas parece terem a memória curta.

Carlos Moreira disse...

As vendas mediocres de carros novos a contrastar com as vendas de carros de outras marcas semelhantes parece fazer indicar uma menor capacideade de promoção. Porque razão os carros ficam meses no stand sem que sejam vendidos? Sera porque quando la vao pessoas interessadas como eu fui, me tenham aconselhado comprar um Jaguar que era um carro mais indicado para a minha idade(?!) Mas eu quero comprar um Lotus ou quero uma consulta de psicanalise? Quem é que tem o direito de julgar a minha idade e a minha vontade ou não de comprar um Lotus? Ou será que as comissões dos Jaguares são mais apeteciveis? Fica a pergunta

Rui Coelho disse...

De facto o Club nada tem a apontar à Lotus Portugal no que se refere ao apoio dado dentro do possivel. Acho que as criticas não eram dirigidas ao elacionamento concessionário/clube pois foram feitas por alguém que não faz parte do clube. Agora que todos sabemos que a promoção poderia ser um pouco mais efectiva, penso que aí todos concordamos. Nós como clube estamos sempre dispostos a colaborar na promoção e penso mesmo que a nossa presença amiúde em vários eventos automobilisticos nacionais faz mais pela marca do que a promoção oficial.

Pedro Praça disse...

O Sr. Pedro Aroso deve estar a tomar a atitude "politcamente correcta" pois o clube não se deve envolver em atritos com o representante da marca, mas se olhar friamente para os factos terá de concordar com as criticas. E esta toma contornos mais sérios quando é feita numa das mais lidas revistas de carros do país. Os leitores tirarão as suas próprias conclusões

P.S. Tenho pena que este post tenha passado para segundo plano atrás dos parabéns a um piloto que nem é da Lotus. Um pouquinho de discussão ácerca deste post não faria mal a ninguém!

Pedro Aroso disse...

Sr. Pedro Praça,
Os posts são publicados logo que chegam ao conhecimento dos contribuidores. A sua mensagem deu entrada na minha caixa de correio às 19:00 em ponto, enquanto a notícia sobre o Vettel foi publicada às 17.02.
Quanto ao jornalista António Sousa Pereira, da revista AutoMotor, é natural que ele pense assim, porque vive em Lisboa, e por isso não acompanha de perto o esforço que o representante, sediado no Porto, faz em prol da marca Lotus.

Fernando Cordeiro Filho disse...

Meus amigos, tenho que concordar com o nosso Presidente.

Pessoalmente acho uma sorte a Lotus ser representada em Portugal por um grupo que detem diversas marcas conceituadas.

Se assim não fosse, provavelmente nem stand, nem oficina, nem assistencia, nem promoção teriamos.

Lembro que em poucos anos a Lotus tem stand de vendas no Porto e em Lisboa, e temos tido a sorte de o representante ter sempre disponivel os ultimos modelos como carros de serviço para testes.

Carlos Moreira disse...

Eu sou do Porto e não posso estar mais em desacordo com o Sr. Aroso que parece querer tornar isto numa simples rivalidade Norte-Sul e no habitual preconceito das pessoas de Lisboa para as coisas do Porto.

Que eu me lembre não houve nada este ano no Norte que envolvesse a Lotus Portugal, se exceptuarmos um "obscuro" evento para um público minoritário que se passou no Verão na Alfandega. De resto só o Club Lotus esteve presente nos eventos desportivos a promover a marca.

Há que deixar o "politicamente correcto" Sr. Aroso e dizer abertamente que a promoção da marca merecia melhor, os Lotus mereciam melhor e os entusiastas mereciam ver a sua marca predilecta ao mesmo nivel de exposição de uma qualqer marca de prestigio

Pedro Aroso disse...

Sr. Moreira:
O Fernando Cordeiro Filho já lhe respondeu, enaltecendo todo o empenho que o representante tem devotado à marca Lotus, por isso não vou repetir os mesmos argumentos.
Em relação ao ""obscuro" evento para um público minoritário que se passou no Verão na Alfandega", confesso que não entendo a sua crítica, porque a apresentação dos Lotus Evora e Elise MY2011 decorreu num espaço público, em paralelo com uma exposição de design que recebeu milhares de visitantes. Além do mais, o Sr. Moreira deve andar muito distraído, porque essa apresentação oficial do Lotus Evora foi exaustivamente anunciada aqui no blog.

Albino disse...

Os argumentos atrás referidos são todos válidos mas devem ser conjugados com a realidade da cultura automóvel nacional.
A de que 99,9% dos portugueses escolhem a compra do automóvel ou pelo baixo preço ou por razões de prestígio (e na segunda hipótese o que interessa é mesmo mostrar grandeza).
Nunca por verdadeira paixão a um automóvel em especial.
Por muito que custe a qualquer apreciador da Lotus, no nicho de mercado em que esta marca está inserida, o potencial comprador português vai optar por comprar um carro à concorrência, mesmo que o seu preço seja superior e as características e desempenho muito inferiores.
Infelizmente é a nossa realidade e contra isso não há nada a fazer.
Logo a promoção do representante nacional da Lotus reflete tal facto, pois inverter este status leva muitos anos e dinheiro, investimento que não está ao alcance de qualquer um.