sábado, 23 de março de 2013

Lotus Elite ex-Achiles de Brito

Quantas vezes somos confrontados com noticias tristes de carros com história no automobilismo português que são vendidos para o estrangeiro. O recente caso do Volvo 240 Turbo ex-António Rodrigues, e os mais “mediaticos” como o Pantera ex-Tino Pereira, o Lotus 62 ex-Nene ou o Carrera 6 ex-Carlos Santos entre tantos outos que tristemente deixaram esta terra. 

Mas a historia de hoje é inversa, é a história de um regresso saudado e ainda para mais em circunstâncias muito particulares. 

No final do ano passado o nosso clube foi contactado por um comerciante de automóveis francês, de nome Michel Levy, no sentido de identificar um carro originalmente adquirido em Portugal. Ao olhar para a primeira foto foi fácil de perceber do que se tratava, nada menos do que o Lotus Elite Type 14 ex-Achiles de Brito! O Sr. Levy queria saber mais do carro, não sonhando sequer que o mesmo tivesse um passado de competição no nosso país. Ao longo de semanas e contando com a ajuda de muitos amigos do clube dos quais destaco o Ângelo Pinto Fonseca e o José Mota Freitas, foi possível traçar o palmarés desportivo deste carro e transmitir ao Michel que tinha nas mãos um pedaço da histórica da competição automóvel em Portugal. Outras pessoas como o Engenheiro Borges de Castro, ex-Lotus Cars onde foi chefiado por um Sr. de nome Colin Chapman, e a pessoa que importou os dois Elites nacionais, também deram uma importante ajuda neste processo com detalhes sobre a especificação original do carro e relatando o pormenor do regresso do Elite a Inglaterra poucas semanas depois da primeira corrida para que o motor Coventry Climax fosse puxado até ao Stage III. Todo este trabalho de investigação liderado pelo Club Lotus Portugal permitiu traçar a história do carro até à saída do mesmo de Portugal na década de 70 pelas mãos dos descendentes do também piloto Philippe Leon Dernier que se julga ter adquirido este carro antes da sua morte em Spa em 1969.

Agora a parte mais interessante de toda esta história. Em posse de todos este dados, Michel Levy decide contactar os descendentes de Achiles de Brito e chega à fala com o seu filho, também ele Aquiles de Brito como o malogrado pai e actual CEO da empresa fundada pelo avô, a famosa Ach. Brito, actual Claus Porto. Aquiles Brito ao conhecer a história ficou de tal forma entusiasmado que decide ir com a esposa a Paris ver o carro. Segundo Levy estava claro que o Sr. De Brito tinha em mente uma prioridade absoluta em adquirir este automóvel historicamente tão importante, e logo chegaram a acordo sobre a venda. E desta forma o Elite # 1763 em breve estará de volta a Portugal, onde obviamente pertence, e o seu cuidadoso restauro, um processo que vai levar algum tempo, será um dos melhores capítulos da história deste maravilhoso Lotus.

Curiosamente um dos lemas da Companhia (fundada em 1887, e dirigida por quatro gerações sucessivas de Brito) é "preservar o passado, estimular o presente, desafiar o futuro"!

Obviamente para nós o passo final seria colocar o clube ao dispor do Sr. Aquiles de Brito para a árdua tarefa que o espera e como resposta recebemos o simpático email que transcrevemos:

“Exmo Sr. Rui Coelho, 

Muito obrigado pelo seu amável email. Sem duvida que para mim é um orgulho enorme poder adquirir novamente uma viatura que pertenceu ao meu Pai. O meu muito obrigado pela sua ajuda que  foi decisiva para o Sr. Levy chegar até mim. Quanto ao restauro será  uma tarefa árdua mas gratificante. Sendo um “rookie” nestas andanças irei precisar de muita informação e sem duvida que o Sr. e o clube será uma grande ajuda. 

Quanto a divulgação no site pode divulgar como bem entender.
Tenho todo o gosto em aderir ao Clube Lotus. Diga-me por favor quais os procedimentos.

Sem outro assunto de momento, 
Atentamente,
Aquiles Brito”

Um final feliz para um processo gratificante tanto para mim pessoalmente como para o clube que reforça a sua missão de apoiar os entusiastas da marca no nosso país.


Share

2 comentários:

Unknown disse...

As melhores histórias são as decorrentes do passar dos anos e esta, com mais de 50 anos, só podia ser excelente.
Em especial com este final feliz.
Parabêns a todos os envolvidos, ao Aquiles Brito, ao Rui Coelho e a todos os demais nomeados e envolvidos, que ajudaram no regresso de mais um Lotus a Portugal.

Unknown disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.